Concurso elege as melhores fantasias de 2020

< Anterior  Próxima >

Com muita vibração e torcida da plateia, o Concurso de Fantasia do Carnaval do Recife 2020 elegeu, na noite da quarta-feira (12), os melhores artistas nas categorias “Luxo” e “Originalidade”. Pelo quinto ano consecutivo, a funcionária pública Sandra Farias levou o primeiro lugar da modalidade “Luxo” com a fantasia “Alô Alô Terezinha”, que homenageou o saudoso Chacrinha. A mais bem pontuada em “Originalidade” foi a fantasia “Oxum Opará, a moça que mora n’agua”, que teve Fabiano Bezerra como desfilante da criação de Antônio Matos. Os vencedores foram escolhidos no salão de eventos do Sport Clube do Recife e receberam, respectivamente, os prêmios de R$ 10 mil e R$ 8 mil e ainda se apresentam no próximo sábado (15), no 56º Baile Municipal do Recife, que acontece no Classic Hall.  

O desfile no Baile também contará com as presenças dos 2º e 3º lugares das duas categorias: na Originalidade, Antônio Matos, com a fantasia “Dia Branco, um brinde à musicalidade de Geraldo Azevedo” (segundo), e Cláudio Messias com “Minha sina é ser Brincante” (terceiro); Já na categoria Luxo, também foram contemplados Kamylla Silva, com “A realeza de D. Pedro II” (segundo) e Guilherme Lima, com a fantasia “O Majestoso Cisne Negro” (terceiro). Todos também receberão premiações em dinheiro e cachê para se apresentar no Baile Municipal. 

O júri do concurso foi composto pelos carnavalescos e figurinistas João Andrade, Almério Barreto e Manoel Carlos; o ator Fábio Costa, a atriz e escritora Vanise Pereira, o ator, diretor de teatro e produtor cultural Aurino Xavier, e o bailarino e coreógrafo Sérgio Cavalcanti. Para Aurino, que julgou o Concurso de Fantasia pela primeira vez, a escolha dos vencedores passa por um olhar clínico que observa os detalhes. “É um concurso muito importante que resgata a tradição do Carnaval pernambucano. A categoria Originalidade surpreende pela transformação de materiais desprezados pela sociedade em fantasias criativas e que abordam temas tão diversos. Luxo traz a pomposidade do Carnaval com uma riqueza de detalhes de impressionar”, observou o jurado.

A grande campeã da modalidade “Luxo” é um exemplo do cuidado e esmeril dos participantes na produção e apresentação dos trabalhos . A desfilante e criadora Sandra Farias é pentacampeã do Concurso de Fantasias do Recife. Natural de Itapissuma, ela também é tricampeã dos concurso de João Pessoa e Heptacampeã de Salvador. São quase 30 anos de experiência que conquistaram até uma torcida organizada.  “Eu tenho fãs que me acompanham desde que eu comecei e me sinto muito lisonjeada. O meu diferencial é justamente esse, levantar o público. O jurado sabe o que é bom, mas eu priorizo levar o público à imaginação e relembrar personagens importantes”, comentou ela, que, em 2019, foi campeã com uma homenagem à Nossa Senhora do Carmo. 

Perolina levou o primeiro e segundo lugares na categoria “Originalidade” com as fantasias “Oxum Opará, a Moça que mora n’água” e “Dia Branco, um brinde à musicalidade de Geraldo Azevedo”. Ambas são criações de Antônio Matos, natural de Petrolina, que participou do Concurso do Recife pela primeira vez. Ele atua como professor de arte e bailarino e já é bicampeão do Baile Municipal da sua cidade. “Vim apostar nesse diálogo entre o Sertão e o Litoral e mostrar para a capital que o interior também tem artista e cultura. A fantasia “Oxum Opará” é uma criação baseada na lenda da mãe d’agua. Eu moro à beira do Rio São Francisco, sou ribeirinho e nativo. Como não falar da minha identidade, sobre o que me permeia e me identifica enquanto artista? Também trabalhei um elemento chave da cultura da minha cidade que é a argila, matéria prima de uma grande artista de Petrolina, a  Ana das Carrancas”, explicou Antônio que comemorou a vitória com champanhe ao lado do parceiro que vestiu Oxum, Fabiano Bezerra. 

O concurso foi acompanhado por uma plateia efusiva que interagiu o tempo todo com os candidatos, cantando, dançando e aplaudindo. Tinha gente que estava lá pela primeira vez como a auxiliar de limpeza Maria da Conceição, de 68 anos, que mora em São Paulo, mas é natural de Itapissuma e veio passar o Carnaval no Recife. “Eu não conhecia o concurso e estou encantada com tudo e muito feliz por ver tanta fantasia linda e criativa”, comentou. Maria foi para o concurso de kombi na companhia das amigas e pretende acompanhar muito mais da programação do Carnaval do Recife.