Samba de raiz de Jorge Aragão fez público vibrar no Poço da Panela

< Anterior  Próxima >
Foto: Ed Machado/PCR

Polo estreante do Carnaval do Recife, o Poço da Panela não deixou por menos e reuniu um público cativo e vibrante durante toda folia deste ano. Nesta terça-feira (25), último dia da programação oficial, as milhares de pessoas que se aglomeraram junto ao palco e ao longo das principais ruas do bairro puderam acompanhar uma programação voltada principalmente para exaltação da cultura pernambucana, mas com uma forte pitada do mais autêntico samba de raiz.

A partir das 19h, passaram pelo palco Antúlio Madureira, Adiel Luna, Genival Lacerda e Roberto Cruz. Fechando a programação, já no início da madrugada, o público foi brindado com a magia, simpatia e carisma do cantor e compositor carioca  Jorge Aragão, um dos principais sambistas brasileiros.

“Cantar no Recife é como estar em casa. Aqui já fiz pelo menos três shows no palco principal da cidade, que é o Marco Zero. Isso sem falar que as pessoas daqui gostam e conhecem o samba. Tem grandes sambistas aqui. É por isso que estou sempre voltando. No show de hoje, por exemplo, se eu quiser não vou nem cantar direito, pois quase todo mundo sabe as letras das minhas músicas e vão cantar comigo”, ressaltou.

Assim que entrou no palco, Jorge Aragão viu a previsão se confirmar. Quase todos os seus sucessos foram acompanhados em coro pela maioria do público presente. “Ele é mágico, é fantástico, é o maior sambista do meu Brasil”, afirmou exaltado o dentista Wanderley Albuquerque, que veio de Boa Viagem especialmente para acompanhar o show de Aragão.

Foto: Ed Machado/PCR

Ao lado do palco, a psicóloga Letícia Maria, que é recifense, mas mora em Natal, estava mais interessada em matar saudades do nosso frevo. “Todo o Carnaval venho pra cá com a família. O frevo está na alma e é no Carnaval que eu recarrego as minhas baterias de boa pernambucana”, ressaltou, dizendo que ficou surpresa com o belo show de Roberto Cruz.

O motivo da surpresa de Letícia é pernambucano de Bom Jardim, terra de Levino Ferreira, um dos maiores compositores de frevo de Pernambuco. “Como Levino, sou apaixonado pelo nosso frevo e nossa cultura”, explicou Roberto, pouco depois de deixar o palco. “Sou um pouco desconhecido do grande público, mas já tenho 20 anos de carreira e mais de 100 músicas gravadas por diversos cantores conhecidos, como Santana, Flávio José e Geraldinho Lins, além da banda Falamansa”, acrescentou Roberto.