Polo de Casa Amarela encerra o carnaval com mistura de ritmos 

< Anterior  Próxima >

O encerramento do carnaval no polo de Casa Amarela nesta terça-feira (13) contou com uma miscelânea de ritmos para agradar a todos os gostos. A noite teve início às 19h com o cantor Gonzaga Leal, fazendo uma homenagem a Carmem Miranda e tocando sucessos como “Taí (Pra você gostar de mim)”, “Disseram que eu voltei americanizada” e “Balancê”, entre outras canções populares.

Em seguida, o Maracatu Nação Cambinda Estrela se apresentou em cortejo para a alegria principalmente das crianças que estavam no local, deslumbradas com as cores e o som dos tambores. O professor Bruno Ulysses, 26 anos, disse que sempre comparecia ao polo e queria que a programação fosse realizada nos quatro dias de carnaval em Casa Amarela. “Todo ano, desde 2010, que eu venho pra cá, acho muito massa, mas gostaria que tivesse atrações todos os dias de carnaval, o nosso bairro é muito cultural”, explicou.

Após a passagem do maracatu, a banda paulista Sambô animou a galera com as suas interpretações de músicas famosas do mundo pop em ritmo de samba, a exemplo de “This Love”, de Maroon 5; “Wake me up”, de Avicii, além de músicas nacionais passando por Legião Urbana, Dominguinhos e Jorge Ben. O ponto alto do show aconteceu quando a banda pediu para levarem ao palco uma fã especial que estava presente.

O público aplaudiu bastante quando levaram Milena Oliveira, de 20 anos, que é cadeirante e adora o grupo. “Os músicos que se apresentam aqui sempre interagem com ela, ontem J. Quest, mas hoje foi a primeira vez que levaram ela ao palco”, disse a mãe de Milena, Gabriela Oliveira, 40 anos.

A noite ainda contou com mais música. O DJ BIG subiu ao palco com sua banda e tocou música eletrônica e Hip Hop, fazendo novas leituras de músicas da MPB além de mostrar repertório próprio. Logo em seguida, a banda Rhudia fez um show apresentando músicas autorais e outras mais conhecidas do público, em ritmos de frevo, coco e reggae. O encerramento da noite ficou por conta de Victor Santos, neto de um dos homenageados do Carnaval do Recife, neste ano, J. Michiles. O jovem músico tocou vários sucessos de carnavais passados ao estilo de um trio elétrico, como “É tanto amor” e “Arrea a lenha”.