Alto José do Pinho  despediu-se do Carnaval ao som da moderna música pernambucana

< Anterior  Próxima >

Usina de ritmos e talentos, o polo no Alto José do Pinho, na Zona Norte do Recife, cuja noite já é agitada normalmente, reuniu grande variedade de ritmos nessa terça-feira (13), em sua despedida do Carnaval 2018. A festa foi aberta pela rabeca de Maciel Salu, que colocou o público para dançar ao som de ritmos regionais. Depois, foi a vez do cantor Almério, de Caruaru, uma das grandes revelações da nova MPB. O artista, que esteve no último Rock in Rio, fez um show performático e autoral, com influências de Ney Matogrosso e Belchior.

Já o percussionista e cantor Lucas dos Prazeres apresentou, em seguida, uma série de músicas com tonalidades afro, do maracatu ao ponto de terreiro, mostrando que o carnaval do Recife não se faz apenas com frevo.

Outra promessa, o cantor Romero Ferro, por sua vez, repaginou clássicos carnavalescos. De frevo de bloco a Reginaldo Rossi, ele animou o público com suas versões. O artista trouxe um intérprete de libras para o show, “para deixar a arte mais inclusiva”, de acordo com ele.

Uma das fundadoras do movimento Manguebeat, a banda Mundo Livre S/A, encerrou a festa. Nem a chuva do início da madrugada desta Quarta-feira de Cinzas impediu os fãs de dançarem e cantarem sucessos como “Melô das Musas” e “Bolo de Ameixa”.